quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Como faz Chakubuku-2


Como faz Chakubuku-2
(Diálogo entre um Sábio e um homem comum)

 

Era uma vez...

Um Sábio e um homem comum estavam dialogando...

 

Viver feliz, e morrer feliz, são desejos de todos os humanos. Isso é difícil?

É muito difícil, porque tem gente que nasce com circunstância favorável e tem gente que nasce com circunstância desfavorável.

—É, mas isso não pode mudar?

Não pode, porque cada um deve nascer com seu destino definido, e, além disso, a maré de sorte pode mudar, não pode? Por isso é muito difícil.

—Então, como é que faz?

O jeito é aprender.

-- Aprender o que?

--Aprender como viver feliz.

--Como?

--O budismo explica: os humanos nasceram neste mundo para viver felizes e se divertirem.

Por que então, a maioria deles não vivem felizes?

Porque, não sabem como viver feliz.

Isso se pode saber?

--Sim, procurando é que se acha.

Eu posso saber também?

Claro, se você procurar, você acha!

—Espera aí, Deus então, entra onde?

Deixa Deus aí: você não quer aprender? Então, aprenda primeiro, depois você vai saber o que fazer.

 

Tá bom. O que faço?

Aprender é saber aceitar novidade sem questionar. Se você questionasse tudo que não sabia até então, como é que ficaria? Não sairia do lugar onde está.

E tem de colocar em prática, tudo que irá aprender daqui para frente: se os alunos não frequentam a escola, não fazem os deveres de casa, como é que eles podem aprender?

Entendi. Aprender a viver feliz é como frequentar a escola?

É sim. A organização é como escola. Os veteranos e dirigentes são como professores, e o Budismo é a própria matéria escolar.

—Obá! Se eu me esforçar, posso até ganhar diploma?

—Ah! Sim. O diploma é a própria comprovação de você viver feliz.

Vou fazer!

Lute bastante. Não seja preguiçoso, não desvie do caminho, e desempenhe-se bem. Com pouco tempo você estará na turma mais avançada!

E viveram felizes para sempre...

 

Dezembro de 2012.           Eiichi Sago.

 

 

 

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Caminho de não budista para dirigente.






Caminho de recém convertidos para dirigente.

Kosen-Rufu em outras palavras é criação de valor.  Isto seria nosso objetivo único e fundamental.

Como passo inicial, caminho fácil de seguir, criei um método chamado ”Como concretizar chakubuku” e terminei de publicar última edição no Face Book e meu Blog. Agora no dezembro de 2012.

Entretanto, com chakubuku concretizado, criação de valores na organização, só está começando.

Então não vamos perder tempo, desde que os convidados, estejam nos processos do início da experimentação de prática da fé, nós que conduzimos, devemos tomar esta consciência de leva-los como bons dirigentes no futuro próximo... Vamos ver...

Convidado – Experiência – Conversão – Hantyo –  Tikubutyo – Shibutyo...

                                  +                     +                  +                  +                    + 

                      60~100 dias.  6mes~1ano.  1~3 anos.   3~5anos.     3~7anos.

Este exemplo, seria um caso bastante acelerado. É necessário uma dedicação e esforço da parte dos candidatos e habilidade e paixão dos dirigentes da parte de quem conduz estes candidatos.

Recém-convertido – 1º cargo, Hantyo.

As tarefas que devem exercer(treinar) antes de assumir 1º cargo.

·        Shiki(regência) de gakkai-ka(canção da organização).

·        Relato, “motivo da minha conversão”.( 5 min. no máximo). 

·        Ajudar a entrega de impressos.

·        Fazer shikai(apresentador) nas reuniões.

·        Trazer convidados à reuniões de chakubuku.

·        Acompanhar as visitas.

Leituras.

·        BS(jornal Brasil Seikyo), TC(revista Terceira Civilização).

·        Livro, ”Princípio básico do budismo”.

·        Leitura do Blog do Sago.   http://sagosgi.blogspot.com.br    

     Gosho(escritura de Nitiren Daishonin).

·        Sobre atingir o estado de buda. (Escrituras. Vol. 1, pág. 107).

·        A iluminação pelo sutra de lótus. (Esc. Vol. 1, pág. 137).

·        A transformação do carma determinado. (Esc. Vol. 1, pág. 215).

·        A lei causal da vida. (Esc. Vol. 1, pág. 261).

·        Resposta a Kyo’o. (Esc. Vol. 1, pág. 275).   - Entre outros. –

Explanar.

·        A vida de Nitiren Daishonin. (7 min.)

·        História de budismo. (3 períodos. Índia, China, Japão). (7 min.)

·        O budismo no Brasil. (7 min.)

Esta é apenas uma tentativa, e experiência de organizar o aprendizado de novos candidatos a ser dirigente. De hipótese nenhum de ser padrão da organização.

Para os Hantyo – Tikubutyo – Shibutyo...  Estes caminhos podemos  pensar também.

Dezembro de 2012.          Eiichi Sago.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                            





2013: Ano novo, esperanças e realizações.

Oi, como é que vocês estão? Fechando o ano de 2012 arrematando todos os objetivos e metas com chaves  de ouro?

E para o  2013?  Já tem  objetivos e planos?  Antes de dar o tiro, você tem que definir o alvo, temos que fazer isto agora, depois que o ano começa, já é tarde, o ano não começa depois do carnaval, não heim?

Uma das coisas que eu desejo do fundo do meu coração é todos concretizasse muitos Chakubukus. Porque é a fonte de energia e boa sorte de todas as transformações. 

Não fique indiferente, muito pelo contrário, tome iniciativa, torne uma força promotora da sua organização. Se os seus dirigentes não começou ainda, comece por você e sua galera, junte com eles comece a estudar.

Meu artigo, “Como concretizar Chakubuku, 2012.” Já está publicada na sua totalidade de parte 1 à 16(final).

Na 1ª faze, seguem as instruções como estão. Quando experimentaram e entenderam o espírito da coisa, se for nos  casos, poderiam fazer as adaptações, conforme locais ou públicos.

Se tiverem dúvidas, podem ne ligar, (3079-7288). Ou e-mail.   tanakatarorio@gmail.com  

Também, estou aguardando muitas notícias de sucessos, relatos de muitos benefícios, novas ideias e técnicas, e etc.

Feliz 2013. Muitas prosperidades e boas sortes.

Dezembro de 2012.          Eiichi Sago.          

Como concretizar, 2012. Parte 16, Final


Como concretizar, 2012. Parte 16, Final.

Desejos mundanos são iluminação. (Bonno soku bodai).

Nos ensinos provisórios do budismo, assim como na grande maioria das religiões. Os desejos mundanos foram rejeitados e reprimidos como as fontes de sofrimentos.

Entretanto, se aniquilar todos os desejos mundanos, os humanos poderiam viver felizes?

O budismo hinayana levou este pensamento ao extremo e verificou que aniquilação não é o caminho para homem viver feliz de verdade.

No budismo atual do Nitiren Daishonin, os desejos devem ser observados claramente e sem sermos escravos deles, utilizá-los como fonte de energia para progresso.

Podemos canalizar os nossos variados e intermináveis desejos, da vida  cotidiana, como motivos e razões da nossas práticas da fé, e como consequência, alcançaremos à iluminação.

Portanto, podemos entender a frase, “Desejos mundanos são iluminação”,

Como” “Desejos mundanos poderão ser fontes das energia para atingir a iluminação, através da prática da fé determinada”.

Bons amigos e maus amigos. (Zentishiki e akutishiki).

Bons amigos são aqueles que fazem você seguir o caminho correto da felicidade, haja o que houver.  Maus amigos são aqueles que fazem você desviar do caminho certo da felicidade.

No budismo, os bons amigos são aqueles que te incentivam à prática budista e os maus amigos são aqueles que te afastam da prática budista.

O buda original, Nitiren Daishonin disse, “Se você for morto por mau elefante, não cairá nos maus caminhos. Mas, se você for morto por maus amigos, com certeza cairá nos maus caminhos”.

Temos que nós aproximar dos bons amigos e afastar dos maus amigos.

Nossos relacionamentos entre os membros da organização, devemos ser dos bons amigos reciprocamente.

Pensando mais a fundo, bons ou maus amigos, quem faz é você mesmo.

Quando você e sua prática estejam fortalecidas, até os maus amigos com intenção maldosas, acabam dando boas influências e resultados. Porque com influências negativas você fortalece mais ainda, conscientizando preparando para enfrentamento contra as maldades. Nitiren Daishonin disse,” Ryokan e Hei no saemon são melhores amigos para luta de concretização do caminho de  Kosen-Rufu”.

Ao passo que, se você e sua prática forem fracas, até os bons amigos funcionam ao contrário.  Por exemplo, o seu dirigente/senpai faz advertências para você melhorar, entretanto você e suas práticas sendo fracas, você acaba retraindo e até fazer onshitsu e taiten.

Sejam o que for, como for que vem para você, transforme tudo como bons amigos através de sua forte prática e energia vital, não há necessidade de ficar com medo. Tudo depende de você! Ate as maldades vão ajudar!

Final.

Fazer chakubuku, converter uma pessoa ao budismo de Nitiren Daishonin é uma tarefa muito difícil e desafiadora.

Mas, quando você aprende o processo de conversão eficiente, infalível, e saber como conduzir as pessoas, você percebe que aquilo que parecia extremamente difícil, não é bicho de sete cabeças. Aprender o caminho certo, faz surgir a coragem, convicção e desejo de chegar lá quanto antes. É uma coisa muito divertida.

Isto é a paixão para luta.

Antes  porém, Todos os conhecimentos por si só, enquanto não forem colocados em práticas, não estão produzindo qualquer valor.

Você aprendeu agora concretizar muitos e bons chakubukus. 

Junte se com os colegas da mesma paixão.   Estudem, trinem, aprimorem suas técnicas, unidos juntos coloquem em execução e conquistem grandes vitórias na organização e nas suas vidas!!!

Você está com faca e queijo na mão, então não pode chorar que está com fome.

 

A receita do bolo está em suas mãos. Agora  vez é de vocês, de fazer o bolo e ver muita gente experimentar a viverem felizes.

Fim da parte final.           Novembro de 2012.

Se tiverem dúvidas, podem me procurar.     Tel. O21-3079-7288.    

 e-mail,   tanakatarorio@gmail.com   

Um grande e forte abraço.  Muitos Sucessos!           Eiichi Sago.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como concretizar, 2012. Parte15.


Como concretizar, 2012. Parte15.

Amenizar efeito carmico. (Tenjuu kyoju).

Os carmas acumuladas nos passados podem interferir na vida desta existência e das futuras existências.

Quando você pratica o verdadeiro budismo pode amenizar este efeito, graças ao poder do gohonzon e da força da sua prática.

Muitas das vezes este benefício não é percebido porque as pessoas não fazem a ideia do tamanho original das carmas acumuladas nos passados.

Nossos carmas foram acumulados em quantas existências? Sutra afirma que se juntarem as lágrimas que você derramou cada vez que seus pais morreram, teria mais lágrimas do que água de todos os oceanos juntos.

Os carmas que foram acumulados durante todos os tempos não foram pouca coisa não.

Quando você for cobrado de uma dívida de R$ 500,00. Você pode achar ruim, mas se você souber que esta importância é o resultado de um desconto especial da dívida original de R$ 5.000.000,00. Você agradeceria muito e muito.

Somente as pessoas que tem fé genuína e prática dedicada, poderia chegar a este nível de compreenção e gratidão.

Transformar o veneno em remédio. (Hendoku iyaku).

Nas nossas vidas cotidianas, estamos sujeitos a encontrar com todos os tipos de problemas e sofrimentos. Seja qual for a origens e o tamanho dos sofrimentos, nós podemos transformá-los como umas fontes das alegrias e das felicidades, devido à força do gohonzon.

Este benefício do gohonzon não é automático é necessário, uma forte decisão e a prática dedicada da pessoa.

Quando aparece algum problema na sua vida, você deve fazer uma decisão que através da sua prática redobrada e dedicada, você irá transformar este veneno em remédio. Não é que o veneno diminui e o remédio aumenta. O próprio veneno se transforma em remédio, isto significa que quanto maior o tamanho do seu sofrimento, maior será sua alegria e felicidade.

Não importa,  quais são os tipos de problemas vierem. Vamos transformar tudo como início de uma grande felicidade?!!!

Benefícios conspícuos e inconspícuos. (Kenyaku e myo yaku).

Existem dois tipos de benefícios, conspícuos e inconspícuos.

Benefícios conspícuos são aqueles benefícios que aparecem e fáceis de ser reconhecidos. Benefícios inconspícuos são aqueles benefícios que são mais difíceis de serem percebidos, mas, quando refletimos atentamente, notamos uma grande transformação.

Existem 4 maneiras de benefícios aparecerem, em relação as orações.

·        Orações conspícuas, benefícios conspícuos.

·        Orações conspícuas, benefícios inconspícuos.

·        Orações inconspícuas, benefícios conspícuos.

·        Orações inconspícuas, benefícios inconspícuos.

Exemplos:

·        Você orou com os objetivos definidos e você conseguiu.

·        Você orou com os objetivos definidos e você não conseguiu, parecia que sua oração não teve efeito. Mais tarde, você percebe que o fato de não realizou o seu desejo naquela hora, era um grande benefício.

·        Você não orava conscientemente algum objetivo, mas praticava firme, quando escapou de um grande acidente, percebeu que teve enorme proteção.

·        Você sempre praticou firme, independente das circunstâncias, quando olhou para trás, você percebe que havia conquistados muitos passos de felicidades.

Segundo Nitiren Daishonin, “Na era atual, maiores benefícios são os benefícios inconspícuos”.

Frecha venenosa.

Uma pessoa ficou acertada por uma flecha, entretanto, a vítima não queria que retirasse esta frecha que foi atirado por mal intencionado.

Porque queria saber antes; quem foi o criminoso?  A fecha foi solta por que arco? Quem atirou? Quem fabricou? Quando foi fabricado? Etc. As pessoas que estavam socorrendo ficaram pasmados.

 Demorou e o veneno atingiu ao órgão vital e a vítima morreu.

O mais importante era salvar a vida da vítima, não era hora de discutir as coisas de menor importância.

Moral da história: Faça o que é mais importante primeiro. O resto, deixa depois! Receber Gohonzon e viver a vida  de felicidade primeiro, Resto, depois a gente ver.

Final da parte 15,   continua na parte16.  Novembro de 2012.  Eiichi Sago.

 

 

Como concretizar, 2012. Parte 14.


Como concretizar, 2012. Parte 14.

Funcionamento da vida humana. (10 estado da vida).

Alguém aqui já passou uma tristeza profunda?  Um estado de sofrimento agonizante?  No budismo, esta condição de vida chama se estado de inferno.

Alguém aqui já experimentou uma alegria muito grande? Uma alegria tão grande que você parecia está flutuando? O dia do seu casamento por  exemplo?  No budismo, isto se chama estado de alegria.

Estas tristeza e alegria foram provocados  por circunstâncias externas, mas, os estados de vida de sofrimento ou de alegria estão inerentes na sua vida, estão dentro de você. Já que estes estados de vida originaram do seu interior, você poderia extrair agora?  Um pouco difícil?  Certamente!  Você pode até lembrar  das emoções, mas, não seria mesma coisa. Por   que?

Porque faltam as circunstâncias que provocaram estes estados se evidenciarem das nossas vidas.

Neste evento, a circunstância que nos envolvem seria mais para o estado de tranquilidade ou do estado de absorção.

Se não há circunstâncias para os estados de inferno ou de alegria, nossas vidas não podem manifestar tais estados.

O budismo explica os funcionamentos de vida através de “10 estados de vida”.

De baixo para cima, inferno, fome, animalidade, ira. Estes 4 estados são denominados de 4 maus caminhos. A vida que manifesta frequentemente estes 4 estados são considerados como vida infeliz. Somando com mais 2 estados, tranquilidade e alegria, formam os 6 caminhos. Quando você vive uma vida sem esforço e sem empeno, ela estará circulando estes 6 caminhos.

O budismo não considera o estado de alegria como a felicidade que nós objetivamos, porque alegria, assim como outros estados são passageiros.

Depois, temos mais 4 estados mais nobres. São os estados de absorção, erudição, bodhissattva e finalmente, estado de buda.

São muitas circunstâncias que provocam os 9 estados na nossa vida cotidiana. Na grande maioria dos instantes da nossa vida, estamos circulando apenas em 9 estados.

O estado de buda é extraordinária força, coragem, sabedoria, persistência, resistência, forte espírito de luta, senso de justiça, inabalável crença frente dos problemas da vida. Compreensão e benevolência com outras pessoas.

Tudo isso está no seu interior, juntamente com outros 9 estados.

Mas, cadê as circunstâncias que possa evidenciar estes estado tão fortes  e bons?

A única circunstância que você evidenciar estes estados maravilhosos das profundezas da sua vida é o gohonzon de três grandes leis secretas.

A única maneira de evidenciar todas estas forças dentro de você é executar correta prática de Jigyo Keta.

Vamos orar e fazer bastante chakubuku com muita alegria no coração?

Objeto de devoção. (Gohonzon).

Papel escrito às letras que não sei ler, como é que pode conter tanta força?  Eu é que não sei nada do que escrito nele, pode funcionar também para mim?

Depende do que está escrito, um simples papel possui uma tremenda força.

·        Cheque sem fundo tem força de dar um grande dor de cabeça.

·        Escritura de imóveis, ordem de prisão, etc.

·        Passagem aérea faz você voar longe.

·        Testamento de herança escrita em alemão, dá direito. Uma nota de R$100,00 tem mesmo valor para quem não sabe ler.

Por tráz dos papeis escritos, as leis garantem seus poderes. O gohonzon é a expressão máxima  da lei do universo, portanto possui poderes ilimitados.

Gohonzon de casa e gohonzon dentro de nós.

Gohonzon é  a expressão da possessão mútua dos 10 estados (Jukkai gogu). e a concretização de 3 mil mundos na existência momentânea da vida. (Itinen sanzen).Nossas vidas também á a própria entidade de itinen sanzen, estrutura da mesma forma.

Os componentes dos 10 estados são exatamente mesmos, mas, a diferença está na composição e organização dos elementos.

Por exemplo, bolça de uma senhora tem tudo que ela usa, mas, nem sempre ela encontra o que quer no momento da necessidade. Gavetas, arquivos desarrumadas também podem dificultar as tarefas. Nossas vidas são como bolsas, gavetas e arquivos desarrumados, Tem de tudo, mas estão em desordem, pois nem sempre encontra o que procura.

Quando nós orarmos gohonzon, estamos arrumando nossa vida fazendo-se aproximar da vida do buda original,  Nitiren Daishonin de acordo com a sintonia mais perfeita, revelada na forma de gohonzon.

O sonho de voar.

Para entendermos melhor o extraordinário valor do gohonzon, vamos fazer uma comparação.

 Imaginem que o maior sonho do homem seja de voar. Voar tão livre no céu ilimitado, como se fosse um pássaro.

Para que esse sonho torne real, ele precisa de algo que o ajude de verdade.

Na realidade, muito mais do que simples sonho de voar, homem tem a necessidade de aprender viver feliz e viver esta vida com plena satisfação.

Diante desta necessidade real, ele procura várias religiões.

Entre eles, há muitas que não respeitam a lei de causa e efeito. Eles convidam o homem para o mundo de ilusões, como se tudo fosse uns contos de fadas ou mitologias. Pode até parecer interessante e bonito, mas. Nada de concreto poderia ser produzidos, diante de uma realidade.

Para quem tem objetivo de voar de verdade, contos de fadas ajudam em algumas coisas? A reposta é não, evidentemente!

Os ensinos provisórios são como projetos de peças de avião.

 Apesar de conter verdades parciais, Estas peças sozinhas não tem valor para realizar sonho de voar do homem.

O sutra de lótus, o mais elevado e profundo ensino do sakyamuni, é como se fosse o projeto de avião, apesar de que teoricamente esclarece toda estrutura da vida humana e do universo.

Entretanto ele não passa de projeto. Projeto não pode levar o homem para o céu. No budismo de Nitiren Daishonin, objeto de devoção, o gohonzon é o próprio avião, pronto para voar.

Abastecendo o combustível de fé, prática , estudo, ele pode levar o homem ao céu ilimitado profundo azul,  cheio de realização e felicidades. Não é maravilhoso?

Estes eventos de encontro de amizade é como se fosse escola de pilotagem. Enquanto os senhores estão numa fase provisória de experiência, com prática provisória, estão no simulador de voo, estariam fazendo um voo virtual.

Se o aprendizado da pilotagem é tão gostoso, e o voo virtual do simulador é tão maravilhoso, Imaginem quanto os senhores ficarão felizes quando receberem o avião em casa. Daí saírem voando livremente no céu ilimitado da verdadeira felicidade.

Vamos fazer uma forte determinação de quanto antes recebemos este gohonzon em suas casas.

Fim da parte, 14.  Continua na parte 15.  Novembro de 2012.   Eiichi sago.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

d

 

 

 

 

 

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Como concretizar. 2012. parte 13.


Como concretizar. 2012. parte 13.

3 obstáculos e 4 maldades. (Sansho shima).

No caminho dos exercícios budistas você vai encontrar muitos obstáculos e dificuldades.

Estas dificuldades aparecem por seu objetivo maior que chega à condição de aprender viver feliz e fazer outros felizes.

Quando decide ingressar na faculdade. Vem dificuldade inerente a este objetivo. Acordar cedo, estudar mais, dormir mais tarde, fim de semana não é mais livre, namorar menos, vencer à preguiça, aguentar as pressões da família etc. você tem que vencer estas dificuldades, se for fraco, não conquistará objetivo.

Se você desistir no meio do caminho, neste instante, todas as dificuldades desaparecerão, entretanto, você se tornará um fracassado não consegue realizar o seu objetivo.

Nitiren Daishonin disse na “Carta aos irmãos Ikegami”,  “Se professar o verdadeiro budismo, Sansho shima surgirão em sucessão. Por este motivo, jamais deverá ser influenciado ou amedrontado por eles. Se cair sob suas influências, será levado ao caminho do mal. Se ficar amedrontado por eles, será impedido de praticar o ensino do verdadeiro budismo”.

Se você não desistisse dos todos os objetivos que fez até agora, você não estaria muito melhor do que esta?

Quantas e quantas vezes nós desistirmos dos nossos objetivos que foram importantes para nossas vidas no meio do caminho?

Então, desta vez em diante, nunca vamos desistirem frente de quais querem obstáculos e dificuldades. Vamos aprender viver feliz definitivamente.

Como praticar o budismo? (Jigyo keta).

No budismo, todo esforço é canalizado para evidenciar uma capacidade ilimitada que cada ser humano guarda no seu interior. Com isto, construiremos o seu eu forte, corajoso, sábio, persistente, benevolente e muito mais  humanos.

Para atingir este objetivo, temos que fazer dois tipos de exercícios que colocamos em práticas todos os dias. Jigyo e Keta.

·        O 1º é o Jigyo, prática para si que consiste em orações diárias direcionadas ao gohonzon.

Suas forças positivas se evidenciam e fortalecem, aumentando o brilho das suas virtudes humanas. É uma fonte de energia vital que você necessita para encarar dura realidade cotidiana. É como se carregasse a bateria da vida, acumulando energia necessária para batalha contra adversidades do dia a dia. Portanto, temos que fazer orações com muita seriedade e alegria no coração.

·        O 2º é o Keta, prática altruística, ou, prática para outros. Se todo ser humano possui a capacidade e a vocação de viver feliz, você está descobrindo o caminho certo, por que não mostra este caminho para os outros também? Encaminhar as outras pessoas para o budismo é ato mais nobre que um ser humano possa fazer aos seus semelhantes. Nós budistas somos profundamente gratos aos nossos apresentadores. Se não fossem por eles, possivelmente não encontraríamos o caminho para felicidade até hoje.

Desde a época do Sakyamuni, os budistas sempre viveram no meio do povo, tentando despertar para cada um aprender viver forte e feliz.

Aqueles monges que isolaram nas montanhas e praticaram somente meditação, etc. São das seitas que desviaram dsa verdadeiras intenções e espíritos do Sakyamuni.

Fazer chakubuku produz grandes benefícios, imediatamente aumenta sua energia vital e gradativamente transforma seu mau carma acumuladas no passado.

Nitiren Daishonin disse “Na escuridão, se você acende uma lamparina na frente de outra pessoa, acaba iluminando sua frente também”. Apesar de vivem sofrendo, seus familiares, parentes, amigos e colegas, guardam no seu interior, uma grande força para lutar e vencer quaisquerem  adversidades desta vida.   Pode ser que você seja única possibilidade de eles conhecerem esta força para transformarem suas circunstâncias e vivam felizes.

Quando os senhores voltarem neste encontro na semana que vem, tragam seus parentes, amigos e colegas, estaria fazendo maior e mais nobre ato que um ser humano pode fazer para outro.

Jigyo e Keta,  são como as duas rodas de uma carroça, se faltar uma, a carroça não sai do lugar. Vamos colocar as duas roda de Jigyo e Keta em funcionamento e avançar na estrada da felicidade?

Fim da parte 13.  Continua na parte 14.  Novembro de 2012.  Eiichi Sago.

 

 

Como concretizar...2012, parte 12.


Como concretizar...2012,  parte 12.

Temas que sejam colocadas na parte variável, uma de cada vez.

·        O que significa “Ter fé”?

No mundo das religiões, ter fé é uma condição indispensável para os seguidores. “Com fé se consegue tudo, sem fé  nada feito”!

“O importante é ter fé,  tendo fé, qualquer religião podem beneficiar seus seguidores”.

Este linha de  pensamentos estão sendo aceitos por grandes números de pessoas, e as vezes ficam faltando um pouco para os fanatismos ,ou ainda levam a uma dependências e comodismos. Talvez por este ponto que nasceu uma opinião que diz “Religião é uma maconha, rouba a força de raciocinar dos homens”.

Ainda nestas definições, estão sendo escondidas, uma intenção de ocultar e transferir as responsabilidades de mudar as situações dos seguidores e deixarem viver felizes.

Em troca de receber os milagres, quantas vezes as pessoas atiram no caminho de fanatismos?

----------x----------x----------x---------x----------x----------x----------x----------x--------

Ter fé significa não duvidar.  Baseada em esta confiança em alguém ou alguma coisa nós temos uma ação :

Todos nós estamos nesta sala, porque achamos que a casa não cai, quando duvidarmos disso, ninguém permanecerá na sala.

Se duvidarmos a segurança do ônibus, não vamos embarcar mais.

Quando esta confiança não estiver correspondida, nós vamos ficar infelizes. Então, antes de acreditar temos que verificar se possamos confiar?

Estamos cercados por pessoas ou coisas, Depende destas coisas confiáveis ou não, nossas vidas serão felizes ou não.

·        Ônibus – Acidente/assaltado.

·        Comidas – Contaminada/estragada.

·        Cheque – Sem fundo/falso.

·        Namorado/Marido – Infiel.

Se depositar a fé a quem não merece confiança, quanto mais intensidade da fé que você deposita, você fica mais infeliz ainda.

Conclusão, antes de discutimos as intensidades da fé, mais importante é a quem deposita esta fé.

Pois é, antes, temos que analisar e escolher em quem acredita?

Portanto. Não podemos concordar alguém que diz “Tendo fé, em qualquer religião acontece, sempre é bom”.   Concordam?

Como posso ter fé?

Você não pode acreditar tudo que se vê, tudo que se ouve.

Como é que posso acreditar algo que não vi e não conheço? Não pode!

Comerciante como é que pode confiar cliente de 1ª vez?  Pede identidade, CPF, endereço, telefone, consulta a CERASA. Etc.

Depois de algum tempo, o cliente tem sempre contas acertados, terá conquistado as confianças, chega a ponto que o próprio comerciante oferece, “Leve tudo que precisa e pague quando quiser”.

Portanto, fé surge naturalmente das experiências. Ter fé no budismo é mais fácil não?

Fé evidencia em ação. (Gyotai soku shinjin).

O fato de os senhores comparecerem aqui, já é o começo da fé.

Quem chega em casa e tenta fazer oração que fizemos aqui, já seria um bom passo na caminhada da fé.

O budismo considera fortemente fato de colocar sua fé interior em ação, “fé evidencia em ação”.

Portanto, iniciar fé no budismo, não há necessidade de forçar barra, e pensar firmemente que você tem fé, fazendo força na sua  cabeça -

“Estou acreditando!”

Fazer oração diariamente, independente do que passa na cabeça, comparecer neste encontro 8 vezes seguidas seria uma  expressão da sua fé.

Todos terão comprovação nas suas vidas cotidianas, dentro de 100 dias.

Fim da parte12.  Continua na parte 13.   Novembro de 2012.  Eiichi Sago.