sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Como concretizar,[chakubuku] 2012. Parte 5.


Como concretizar,[chakubuku] 2012. Parte 5.

 

O segredo.

O grande segredo deste encontro chamado de “Encontros de novas amizades”, que tem objetivo de introduzir os convidados à práticas budistas, é a recitação de 15 min. de daimoku e treinamento de sutra que fará efeito logo em seguida.  Em algumas organizações realizam reuniões de chakubuku, muitas explicações e nada de treinamentos de orações. Os convidados tentam entender o budismo teoricamente, mas, não chegam a conclusão nenhuma, principalmente a importância de fazer orações diárias.

Nestes 5 minutos iniciais o instrutor deve causar ótima impressão e convencer os convidados participarem das orações, através de argumentos poderosos, convicção e entusiasmo.

Estas recitações das orações fazem surgir dentro dos cada um dos convidados os estados de budas que facilitam a compreensão e convencimento durante todo o encontro.

Condição de realização dos encontros.

1)    Escolha do local.

*Fácil acesso de público.

*Conforto para os participantes. Consagração do gohonzon exemplar.

*Boa luminosidade.

*Entrada na forma que os atrasados não atrapalhem o encontro desviando atenção.

*Microfone e aparelho de som.- opcional.

*Quadro negro. – opcional.

 

Os convidados querem avaliar o budismo, por aspecto do local e conteúdo dos encontros. Se o local não oferece as condições acima citadas, não seria bom iniciar. Locais inadequados = Fracassos nos eventos.

2)    Equipe de trabalho.

Cada local dos eventos necessitam de  recrutar mais de 12 pessoas dispostas a trabalhar. Observem os comportamentos e chamem somente os que têm condições.

3  ou mais instrutores, qualquer das 4 div.

3  ou mais líderes das orações.

4 ou mais recepcionistas e seiris.

2 ou mais coordenadores  de eventos.

Qualificações dos membros da equipe.(Indispensável).

1)    Orgulho de ser budista.

2)    Convicção no gohonzon e paixão p/ realizar Kosen-Rufu.

3)    Desejos ardentes de concretizar os chakubukus.

4)    Esta é uma atividade de frequências semanais, compromissos sérios de responsabilidade. Conquistar condições para cumpri-los, Não faltar, nem chegar atrasado.

5)    Convicção inabalável e as práticas exemplares de Jigyo Keta.

6)    Espírito de procura e grande interesse de aprender o budismo.

(Kosen-Rufu é um empreendimento movido pela paixão).

Treinamento para o equipe.

É necessário muitos treinamentos com dedicação.

Os instrutores.

Memorizarem os textos.

Explanarem com paixão e emoção.

Manterem sempre como objetivo, convencer todos os presentes.

Trazer os convidados até ao local dos eventos não é fácil, requer muitos esforços. Não pode decepcionar os públicos com baixas qualidades de palestras.

Os grupos de apresentação, Ongakutai, Kotekitai, Taiga, etc.  fazem ensaios intermináveis e cansativos, para apresentação de apenas 3 min, e não tem que convencer nada a ninguém.

Instrutor que tem de convencer todo público, no mínimo, deve treinar como os grupos de apresentação.

Líder da oração.

Ensinar oração como deve ser, aos iniciantes é uma tarefa de responsabilidades muito grandes.

·        Recitação do daimoku...Não deve ser muito rápido, para que os iniciantes possam acompanhar tranquilos.

·        Não de ser pesado ou arrastado. Deve ser ritmado, como galope do corcel.

·        Leitura de sutra deve ser no ritmo dos iniciantes possam acompanhar. (Hoben pon + Jiga gue + um pouquinho de daimoku + orações silenciosas de 2ª,3ª, 5ª orações.(de noite) = 15min). Todos os budistas sabem fazer  gongyo teoricamente, mas, quando fazem devagar, aparecem vícios e cacoetes. Mesmo para os que sabem fazer, devem treinar até corrigir todos os erros e deslizes, e fizerem gongyo gostoso de acompanhar.

Outubro de 2012.     Eiichi Sago.            Continua na parte 6.

 

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário